Ficou Interessado?

Blog

Balanced Scorecard: como rever os processos por meio dessa metodologia?

 

Você já deve ter ouvido falar em Balanced Scorecard, certo? Essa é uma das mais poderosas ferramentas gerenciais, permitindo a criação de estratégias e o alinhamento das equipes de trabalho, além do aperfeiçoamento dos processos pertencentes à organização.

Podemos traduzir Balanced Scorecard como “indicadores balanceados de desempenho”. Ou seja, uma espécie de painel de controle que fornece métricas sobre a empresa, atentando para várias áreas do negócio. Com o tempo, porém, a ferramenta evoluiu. Dessa forma, hoje é muito mais que um conjunto de indicadores, é uma abordagem para criar, focalizar e monitorar estratégias.

Quer descobrir mais sobre o assunto? Entender o que significa Balanced Scorecard e como adotá-lo dentro da sua empresa? Continue com sua leitura!

O que é Balanced Scorecard e qual a sua importância?

O Balanced Scorecard (ou somente BSC) surgiu na década de 90, quando os consultores Robert Kaplan e David Norton publicaram um artigo na Harvard Business Review, com o título: “The Balanced Scorecard — Measures that Drive Performance (em tradução livre: O Balanced Scorecard – medidas que dirigem a performance). O artigo foi um sucesso.

Assim, inicialmente, o BSC resumia-se a uma espécie de painel de controle — com indicadores (medidas) bem distribuídos, capazes de gerar uma visão sistêmica, embasada e equilibrada do negócio. Para tanto, exigia medidas distribuídas entre 4 perspectivas:

  1. financeira;
  2. clientes;
  3. processos internos;
  4. de aprendizado e crescimento.

Deu certo! O BSC foi implementado em negócios de diferentes tipos e tamanhos, conseguindo resultados excepcionais. Todavia, seus idealizadores perceberam que o BSC era mais que um painel de controle, era uma abordagem poderosa para formular estratégias, direcionar recursos e monitorar resultados, criando organizações orientadas para a estratégia.

Hoje, o Balanced Scorecard é visto como um método para a gestão da estratégia, permitindo que a empresa formule planos, oriente seus recursos, alinhe a força de trabalho e monitore os resultados, tendo cuidado com as diferentes perspectivas do negócio. Assim, contribui para a criação de organizações longevas, bem dirigidas e focadas no que mais importa.

Como aplicar o Balanced Scorecard no empreendimento?

A adoção do Balanced Scorecard demanda alguns passos. Por isso, no livro “Organização orientada para a estratégia: como as empresas que adotam o Balanced Scorecard prosperam no novo ambiente de negócios”, Kaplan e Norton explicam que é preciso traduzir a estratégia em termos operacionais, transformá-la em tarefa de todos e melhorá-la ao longo do tempo.

Desse modo, pontuamos a seguir os principais passos para o BSC e explicamos como adotá-los. Confira!

Tenha clareza sobre seus objetivos

Um primeiro passo é ter mais clareza sobre seus interesses (objetivos). Pense na estratégia como um meio para algo, uma espécie de resposta para o que quer alcançar. Portanto, nada mais justo que começar esclarecendo seus interesses de médio e longo prazo.

Algumas empresas desejam um crescimento acentuado, ainda que sacrifiquem margem e lucro. Outras, as mais maduras, esperam ampliar suas margens, mesmo que sacrifiquem o crescimento. Ainda, há aquelas que esperam um meio-termo, o chamado crescimento lucrativo.

Construa mapas estratégicos

Agora que você tem clareza sobre seus objetivos, é preciso pensar em como alcançá-los. Aqui, o mapa estratégico ganha destaque. É um instrumento que mostra o caminho, explicando o que deve ser feito para alcançar os resultados pretendidos.

Grosso modo, o mapa estratégico descreve as ações necessárias, distribuindo-as entre as 4 perspectivas do BSC e correlacionando-as. Assim, seu objetivo é explicar como o aprendizado conjunto promoverá melhores processos e clientes satisfeitos, otimizando as finanças.

Dessa forma, vale salientar que o mapa estratégico é, atualmente, o mais importante instrumento do BSC. Exatamente por isso, os autores Kaplan e Norton dedicam um livro ao assunto, com o título: “Mapas estratégicos: convertendo ativos intangíveis em resultados tangíveis”.

Reflita sobre indicadores balanceados

Note que agora você tem objetivos e ações necessárias. Então, uma boa pergunta é: como mensurar as práticas e avaliar o êxito do que está sendo feito? É preciso ter indicadores, ou seja, medidas que revelem a qualidade das suas ações e o alcance dos objetivos definidos.

Desse modo, dentro do BSC, os indicadores são distribuídos em quatro perspectivas:

  • financeira — inclui todo resultado financeiro, como lucro ou rentabilidade;
  • clientes — inclui aquisição, integração, relacionamento e retenção de clientes;
  • processos internos — inclui os fluxos de trabalho, como eficiência operacional;
  • aprendizado — aspectos mais subjetivos, como inovação, alinhamento e cultura.

Sendo assim, construa um conjunto com 10 ou 20 indicadores de desempenho. É importante que eles sejam alimentados com dados verídicos, variados e volumosos do seu negócio. Também é possível transformá-los em relatórios gerenciais e painéis de controle (dashboards).

Trabalhe de forma conjunta e contínua

Também é apropriado esclarecer que, no BSC, a estratégia não é uma atividade individual (ou exclusiva da alta direção) e imutável. Na verdade, o planejamento deve ser feito ao lado de líderes e equipes de trabalho, bem como refinado (melhorado) ao longo do tempo.

Além disso, o Balanced Scorecard enxerga a estratégia como uma atividade de melhoria contínua. É preciso mensurar os atuais resultados, identificar e corrigir “gargalos”, além de padronizar as melhores práticas. Isso resulta em ciclos de aprendizado e melhoria, o chamado refinamento.

Como rever processos por meio dessa metodologia?

Pense em processo como todo conjunto de atividades para que a empresa alcance certos resultados. Há processos financeiros, operacionais e comerciais, entre muitos outros. Portanto, esses processos devem ser revisados com frequência, de modo que gerem mais agilidade e precisão.

Aqui, o BSC ajuda de muitas formas. Ou seja, você pode utilizá-lo para:

  • identificar os processos mais importantes e dignos de atenção;
  • alinhar os processos com as estratégias de médio e longo prazo do negócio;
  • diagnosticar e corrigir “gargalos” que afetam os resultados desejados;
  • melhorar o alinhamento da equipe quanto ao que deve ser feito e como;
  • identificar e adotar tecnologias gerenciais que potencializem as entregas;
  • associar indicadores claros e funcionais aos processos mais importantes.

Em outros termos, o BSC será útil para identificar seus processos-chave, monitorar seus atuais resultados, avaliar “gargalos” e propor melhorias específicas. Desse modo, empresa, equipes de trabalho e profissionais, entre outras partes interessadas, serão beneficiados.

Bom, agora você está por dentro do tema, entende o que é Balanced Scorecard e qual a sua importância, além de como aproveitá-lo e utilizá-lo para rever processos. Lembre-se de que a estratégia é um trabalho contínuo e conjunto, dependendo do envolvimento das equipes e da melhoria ao longo do tempo. Desse modo, você conseguirá alcançar resultados grandiosos.

E então, gostou do nosso artigo? Aproveite para deixar um comentário. Fale um pouco sobre as suas dúvidas, sugestões ou experiência com o assunto. Vamos lá!

Newsletter

Newsletter

Cadastre-se para receber