Ficou Interessado?

Blog

Oceano azul: entenda sobre essa estratégia e quais seus benefícios

Em um mercado cada vez mais competitivo e saturado, é importante contar com medidas eficazes para se superar e alcançar o tão sonhado sucesso. Apesar de ser um processo desafiador, a estratégia do oceano azul pode ser uma grande aliada nesse processo, já que se trata de uma forma de superar a concorrência e parar de tentar superá-la, por meio da busca de mercados ainda não explorados.

Pensando nisso, elaboramos este conteúdo para explicar melhor como funciona esse tipo de estratégia, além de mostrar como aplicá-la de forma adequada, aumentando as possibilidades de conquistar melhores resultados e se tornar referência no mercado. Confira!

O que é a estratégia do oceano azul?

Trata-se de uma estratégia de negócio que usa a criação de novos mercados para atingir uma vantagem competitiva. Nesse caso, em vez de seguir pelo trajeto tradicional de superar os concorrentes, busca a inovação radical como forma de alterar os modelos de negócio e conquistar uma posição de destaque.

Como funciona?

Antes de tudo, é importante que você entenda que o oceano vermelho representa todo o espaço de mercado conhecido, onde as águas são sujas pelo “sangue” espalhado nas competições entre os negócios concorrentes. Do outro lado, está o oceano azul, representado pelo mercado desconhecido, onde é possível navegar tranquilamente.

Dessa forma, no oceano vermelho o foco é superar a concorrência e quando mais disputado fica o mercado, menor se torna a expectativa de lucro e de expansão. Já no oceano azul, a finalidade é explorar mercado, criar demanda e fazer com que a competitividade seja algo insignificante. Assim, os projetos de lucro e crescimento são bem mais animadores.

Quando uma empresa consegue criar algo e junto disso, levantar um novo segmento de negócio aliado às necessidades do público pelo novo produto, a escala de lucros da organização pode ser gigantesca.

Então, a ideia da estratégia do oceano azul tem como base algo inovador e revolucionários, uma novidade alinhada com as dores dos clientes que pode impulsionar qualquer negócio, por mais diferente que o mesmo seja.

Como traçar essa estratégia?

A implementação da estratégia do oceano azul conta com quatro fases, sendo elas:

  • conscientização visual: fase em que a empresa é analisada em comparação com os concorrentes diretos. Trata-se de um tipo de visualização, onde são destacados os pontos de melhoria e ações que não devem ser reproduzidas;
  • exploração visual: os dados da fase anterior são utilizados com o intuito de explorar percursos possíveis para elaborar um plano de ação. Essa etapa tem o fito de identificar um diferencial da empresa, no qual se deve investir;
  • apresentação da estratégia visual: nesse caso, a estratégia criada é apresentada para um público-chave, que pode ser constituído por clientes, clientes de concorrentes e não-clientes, para que as propostas sejam avaliadas e as ideias melhoradas;
  • comunicação visual: ao final, as informações colhidas são reunidas em um modelo final, com a finalidade de assegurar o maior lucro possível e o mínimo de risco agregado.

Como identificar a possibilidade de um oceano azul?

Existem algumas ações que devem ser colocadas em prática para identificar a possibilidade de imergir no oceano azul. A seguir, veja as principais!

Avalie os setores alternativos

As empresas não concorrem somente com aquelas da sua área, mas também com companhias que integram outras indústrias, mas que atentem as mesmas necessidades. Dessa forma, é necessário avaliar quais os atributos que os indivíduos levam em consideração no momento de escolher por uma alternativa ou outra.

Analise os grupos estratégicos dentro dos setores

É importante destacar que os grupos estratégicos se tratam de organizações que, dentro de um mesmo segmento, implementam práticas parecidas. Por exemplo, grande parte das companhias ficam em aprimorar sua posição competitiva dentro do grupo estratégico no qual integra. Contudo, quando o assunto é explorar novos mercados, é necessário estar atento aos demais grupos estratégicos e nas estratégicas criadas por causa uma dessas empresas.

Observe a cadeia de compradores

Em algumas situações, a pessoa que comprou um produto ou contratou um serviço não é o usuário final, por exemplo, quem adquire um software em uma empresa costuma ser um colaborador em um cargo de liderança, que tem a função de tomar essa decisão.

No entanto, no decorrer da criação do planejamento estratégico, as empresas costuma focar somente no seu tradicional público-alvo, se esquecendo de eventuais oportunidades que podem agregar valor para o restante da cadeia de compradores.

Averigue as ofertas de produtos e serviços adicionais

Dependendo da situação em que um produto ou serviço é usado, pode acontecer das necessidades dos clientes superarem o próprio produto ou serviço disponibilizado por uma organização.

Já pensou para pensar quantos indivíduos deixam de ir em algum evento por não terem com quem deixar os seus filhos? E se esse evento implementasse uma ação para ofertar esse tipo de serviço também? Ao entender as dores dos clientes, fica mais fácil desenvolver um oceano azul que propicie vantagem competitiva única e difícil de copiar pela concorrência.

Esteja atento aos apelos emocionais e funcionais dos clientes

Os hábitos de consumo dos clientes pode ser moldado conforma a maneira como as empresas atuam para tornar seus produtos e serviços mais atrativos para o público. Companhias que usam do apelo emocional precisam prestar atenção aos aspectos que proporcionem apelo funcional. No mesmo sentido, organizações que utilizam apelo funcional devem estar atentas aos critérios que gerem apelo emocional.

Reflita sobre o decurso só tempo

Observar as tendências pode ser bastante interessante no momento de identificar oceanos azuis, tendo em vista que contribui para o entendimento sobre as transformações pelas quais um setor pode sofrer no futuro. Nos cenários em que é possível antecipar negócios com fundamento nessas tendências e na capacidade delas de mudar a maneira como o cliente perceber valor, as chances de inserir no oceano azul aparecem.

Conseguiu entender melhor do que se trata a estratégia do oceano azul, como funciona e de que forma é possível implementá-la? Trata-se de promoção e estímulo à inovação, que não precisa necessariamente estar ligada à tecnologia, mas, sim, a um negócio ainda nunca visto.

Este post foi útil para você? Então, aproveite para compartilhar em suas redes sociais para que seus contatos entendam um pouco mais sobre o tema!

Newsletter

Newsletter

Cadastre-se para receber