Ficou Interessado?

Blog

Gestão do agronegócio: 8 erros mais comuns e como evitá-los

Você sabe a importância de manter uma gestão do agronegócio eficiente, com foco no pleno funcionamento dos processos administrativos e operacionais? Trata-se de uma tarefa que envolve a destinação dos recursos adequados da fazenda, com a finalidade de desenvolver estratégias e soluções, assertivas e inovadoras, em todas as etapas de produção e comercialização e, assim, alcançar melhores resultados.

Mas você sabe quais são os principais erros cometidos e quais ações podem ser implementadas como forma de superar os desafios que envolvem esse processo? Leia este artigo para descobrir!

1. Deixar de realizar um gerenciamento efetivo das finanças

O gerenciamento financeiro é essencial para a manutenção de toda a cadeia produtiva. O problema é que muitos proprietários de fazendas não entendem a importância de separar os gastos de sua empresa rural de seu gastos pessoais.

Sendo assim, o ideal é realizar um bom controle do fluxo de caixa e, dessa forma, compreender que a fazenda deve ser vista como um negócio, com entradas e saídas de recursos acompanhados com frequência.

2. Não fazer a gestão de pessoas

Esse é outro aspecto fundamental quando falando de erros que devem ser evitados na gestão do agronegócio. Isso porque é preciso que os gestores entendam como a equipe está realizando as atividades, além de coletar informações para evitar falhas e retrabalho durante a execução das funções.

Além disso, os colaboradores devem prestar contas do trabalho diário, com a finalidade de proporcionar condições de avaliação e supervisão do que já foi feito.

3. Não contar com a tecnologia

É indispensável que os proprietários de empresas rurais e seus gestores tenham acesso às informações relevantes do negócio. No entanto, dados desorganizados dificultam bastante a tomada de decisão.

Sendo assim, contar com boas soluções tecnológicas é uma ideia interessante para automatizar as rotinas e os processos, permitindo uma análise de dados precisa e que contribuirá diretamente para a implementação das melhores práticas com foco em resultados mais satisfatórios.

4. Deixar de controlar os custos das máquinas

A administração do maquinário é outra questão que requer cuidado. Afinal, custos com reparos e manutenções precisam ser registrados sempre que ocorrerem. O problema é que muitas fazendas ainda não contam com ferramentas específicas para esse controle e, por esse motivo, a escolha dos equipamentos é feita com base no achismo, gerando o risco de contar com itens que não vão se adequar às necessidades reais do negócio.

Além disso, o registro dos custos de cada colhedora, trator e demais equipamentos da propriedade pode auxiliar na avaliação de eventuais diminuições de gastos, bem como mostrar que a terceirização de parte do maquinário pode ser mais vantajosa do que a compra de itens novos.

O controle do maquinário precisa contabilizar a sua utilização em campo, acompanhando seu histórico de atividade, controlando manutenções, abastecimentos e revisões.

5. Não ter um monitoramento eficiente

As inovações tecnológicas podem ser utilizadas no campo para levantar informações sobre o que ocorre em cada metro quadrado de lavoura. Então, sem um monitoramento consistente, fica difícil entender os índices de:

  • produtividade;
  • pragas e doenças;
  • fertilidade dos solos;
  • biomassa;
  • trajetos etc.

Por exemplo, relatórios de incidência de pragas e doenças podem ser desenvolvidos com o uso de ferramentas tecnológicas, sendo possível identificar a melhor hora para pulverizar e diminuir custos com defensivos agrícolas.

O acompanhamento do clima também é fundamental para o êxito das tarefas em campo. Alguns aplicativos dão acesso à previsão do tempo e às informações meteorológicas para programar pulverizações e demais operações.

6. Deixar de negociar insumos

Em todo tipo de gestão, ter uma boa negociação com os fornecedores é uma tarefa fundamental. No campo, não é diferente, tendo em vista que é necessário comprar um grande volume de insumos para manter o solo, os animais e o negócio em geral funcionando. Sendo assim, é preciso negociar com os fornecedores o preço dos itens necessários e as condições de pagamento, bem como criar uma parceria sólida em troca de alguns benefícios para ambas as partes.

Um dos principais erros da gestão do agronegócio é não se preocupar com isso. Então, fique atento a esses pontos, crie técnicas de negociação e estabeleça um bom diálogo com os fornecedores.

7. Não ter um controle de estoque

Esse é um cuidado importante, levando em conta que o estoque diz muito sobre como está o negócio. Manter um bom controle ajuda você a compreender o que deve ser comprado ou não, quais são os gastos desnecessários, entre outras informações.

Sendo assim, defina uma data para fazer um inventário de estoque anual, mensal ou semestral, além de detectar uma maneira de fazer o controle das informações. Um software pode ajudar bastante nesse processo. Com esses dados em mãos, você adquire mais certeza para tomar decisões com base no que ocorre no estoque, o que vai fazer muita diferença para os resultados.

8. Não fazer a análise dos resultados em segundo plano

Você pode encontrar no mercado algumas soluções que permitem que todas as informações sejam coletadas e organizadas em um único local. Além disso, elas criam relatórios que vão permitir uma análise mais abrangente do negócio e a definição dos próximos passo a serem tomados.

Por exemplo, relatórios de custos operacionais e máquinas possibilitam a diminuição de custos e a escolha de equipamentos mais eficientes para cada operação. A avaliação dos resultados é tão relevante quanto a coleta adequada desses dados, considerando que, a partir dela, você poderá alcançar êxito ou não nas tomadas de decisões futuras.

Então, conseguiu entender quais são os principais erros do agronegócio e por que eles precisam ser evitados? Ao implementar as melhores práticas para manter um controle eficaz das operações gerais, você consegue executar o trabalho da melhor forma possível, além de alcançar um diferencial competitivo que o coloque à frente dos seus concorrentes.

Agora que você já sabe a importância da tecnologia na efetividade da gestão do seu agronegócio, aproveite para entrar em contato com a gente, conhecer as nossas soluções e entender como elas podem contribuir para que você alcance cada vez mais melhores resultados!

Newsletter

Newsletter

Cadastre-se para receber