Ficou Interessado?

Blog

Práticas recomendadas de UX: humanizando softwares de gestão com uma experiência inovadora

Como melhorar a experiência do usuário em softwares de gestão: práticas recomendadas de UX – Por Wagner Beethoven – Coordenador de Design da Procenge

No universo dos softwares de gestão, onde cada clique conta e cada segundo é precioso, a experiência do usuário (UX) sai da esfera do “agradável de ter” e entra no território do “indispensável para o sucesso”. Mas como transformamos essa necessidade em realidade? Vamos mergulhar em práticas recomendadas de UX que podem transformar seu software de gestão de um simples assistente virtual em um aliado de negócios inestimável.

1. As pessoas usuárias não são números apenas

Antes de tudo, conheça seu usuário. E não estamos falando apenWagner Beethoven – Coordenador de Design da Procenge

as de dados demográficos. Mergulhe nas jornadas diárias, desafios e sucessos das pessoas usuárias. Ferramentas como entrevistas, personas e mapas de jornada do usuário não são apenas enfeites metodológicos, são a bússola para uma UX genuinamente centrada no usuário. Lembre-se: um software de gestão é tão bom quanto a clareza e a relevância que ele traz para quem o utiliza.

2. A realeza é a clareza e a consistência

Em um software de gestão, um design intuitivo não é um luxo – é uma necessidade. Isso significa interfaces limpas, linguagem clara e elementos visuais consistentes. Cada botão, cada campo de formulário, cada gráfico deve fazer sentido imediato para o usuário, evitando sobrecarga cognitiva. Pergunte-se: “Eu, como Designer, estou entendendo isso?” Se a resposta for sim, você está no caminho certo.

3. O sigiloso caso da resposta e do feedback

Softwares de gestão muitas vezes lidam com complexidades e grandes volumes de dados. Um feedback imediato, seja uma animação de carregamento, uma mensagem de confirmação ou um alerta de erro, mantém o usuário informado e engajado. Não deixe seu usuário questionando se clicou no botão certo – diga a ele, com clareza e prontidão.

4. Acessibilidade não é opcional, é fundamental

Num mundo ideal, todos os softwares devem ser totalmente acessíveis. Na realidade, muitos ainda não são. Lembre-se: uma ótima experiência abraça a diversidade e garante que todos, independentemente de habilidades ou limitações, possam usar seu software de forma eficaz. Isso não é apenas uma boa prática – é um passo em direção à inclusão e ao respeito.

5. Teste, aprenda, repita e nunca se canse disso

Por fim, mas definitivamente não menos importante, está o mantra do UX: teste, aprenda, repita. A inovação em UX não é um marco, é uma jornada contínua. Protótipos, testes de usabilidade e feedback das pessoas usuárias são o seu pão de cada dia. Abrace-os. O software perfeito não existe, mas um software em constante evolução? Esse é o objetivo.

Incorporar essas práticas em seu software de gestão não apenas eleva a experiência do usuário, mas também coloca sua empresa na vanguarda da inovação em UX. Lembre-se: no fim das contas, softwares são sobre pessoas. E uma experiência de usuário excepcional é a ponte mais segura entre tecnologia e humanidade. Vamos construir essa ponte juntos, um clique de cada vez.

Wagner Beethoven - Coordenador de Design da Procenge

Wagner Beethoven – Coordenador de Design da Procenge

 

Wagner é Coordenador de Design na Procenge, especialista em Acessibilidade Digital e criador do podcast Foco Acessível que aborda temas como acessibilidade, inclusão e diversidade na tecnologia.

Acesse: focoacessivel.com.br

Newsletter

Newsletter

Cadastre-se para receber