Ficou Interessado?

Blog

Performance corporativa: saiba o que é e como aplicar na sua empresa

A performance corporativa se refere ao desempenho de determinada empresa no mercado, sua capacidade de alcançar resultados e também de se destacar da concorrência. Nesse sentido, cabe ao gestor, por meio de certas técnicas, arquitetar uma administração de alta performance.

Para isso, há muitas estratégias que podem ser utilizadas, sendo o monitoramento de indicadores de desempenho a primeira delas. Atuar sem métricas é como navegar sem uma bússola — afinal, os riscos são muitos! Além disso, é importante criar metas e investir em softwares de ponta.

No artigo de hoje, vamos explicar como alcançar a alta performance corporativa e quais os principais passos. Portanto, leia com atenção as próximas dicas!

Tenha diversas métricas de desempenho

“Se não pode medir, não pode gerenciar”. Essa célebre frase é atribuída a Peter Drucker, pai da atual administração de empresas. Ele salienta a relevância de contar com ótimas métricas, ou indicadores-chave de desempenho.

Em resumo, uma métrica ou indicador funciona como um termômetro — aponta o que vai bem e o que precisa de ajustes. Por exemplo, se o nível de absenteísmo do time estiver baixo, é sinal de que o gestor deve intervir e incluir novas práticas de gestão de pessoas.

Na busca pela alta performance, além do absenteísmo do time, é importante estar atento a outros indicadores que denotam a produtividade da equipe, como a conversão das vendas, número de retrabalho e satisfação dos clientes atendidos.

Crie metas desafiadoras para o futuro

Os indicadores revelam onde você está hoje, o status quo, mas não onde pode poderá estar amanhã. Ter uma perspectiva de futuro é essencial à alta performance, pois é ela que alinhará e estimulará os colaboradores na busca por resultados fora do lugar-comum.

Portanto, com base nas atuais métricas, crie metas desafiadoras para o futuro. Elas devem seguir o padrão SMART para obter os melhores resultados. Ou seja, precisam ser específicas, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e com tempo bem definido.

Caso a meta seja trabalhosa, é interessante desdobrá-la em passos menores. Mas, antes, pense: “essa meta pode ser fragmentada em passos menores?”. Se sim, faça isso! Do contrário, correrá o risco de entregar um desafio demasiadamente difícil ao time de trabalho.

Determine qual será a estratégia competitiva usada

Um terceiro passo é determinar qual estratégia será usada para percorrer o caminho desejado, analisando de que forma você pode sair de onde está para onde quer chegar. Pense na seguinte questão “como eu vou alcançar a alta performance?”.

A estratégia usada, claro, dependerá dos resultados desejados para o futuro. Se o intuito é otimizar o market share, ou melhor, sua participação no mercado, uma tática de liderança de baixo custo pode ser um bom caminho.

Em geral, para criar uma estratégia relevante é preciso buscar por um “oceano azul”, ou seja, por mercados pouco explorados ou práticas que ainda que não foram muito compartilhadas pela concorrência. É preciso apostar no novo, sair da “mesmice”!

Configure uma cultura de alta performance

Boa parte dos artigos e estudos de administração param nesses três passos. Se você conhece seus atuais resultados, sabe aonde quer chegar e tem uma estratégia para isso, ótimo! Mas só isso não é o suficiente, pois há outras questões que são cruciais.

Sem uma cultura de alta performance, por melhor que seja o seu plano estratégico, você dificilmente conseguirá obter êxito. O motivo é que “a cultura devora a estratégia no café da manhã” — outra frase do administrador Peter Drucker.

É preciso configurar um conjunto de crenças, hábitos e valores que estimule todo o time a atuar com o máximo desempenho. Criar campanhas do tipo “rumo ao topo” ou “não deixe para amanhã o que pode fazer hoje”, por exemplo, podem fazer toda a diferença.

Recompense com base no mérito

Para chegar à alta performance corporativa, não basta recompensar os empregados com base na proximidade ou tempo de “casa”. É preciso ter critérios mais sólidos, baseados no mérito de cada indivíduo — como o volume de vendas ou assiduidade anual.

A verdade é que muitas empresas criam um forte senso de paternalismo, onde os gestores enxergam seus subordinados como amigos ou filhos. Se isso não atrapalhar o alto desempenho, tudo bem, o problema é que geralmente prejudica.

Portanto, empenhe-se em criar um forte senso de meritocracia. Diga aos profissionais que eles serão recompensados (em termos de carreira e salário) com base nos resultados que entregam, e não em fatores subjetivos e injustos. Assim, todos se empenharão mais.

Comunique-se bem com o time

O diálogo sempre existe na empresa, por exemplo, quando o CEO manda um e-mail para o seu subordinado ou quando o líder fixa um aviso no quadro de recados. Todavia, a comunicação nem sempre é eficaz, o que abre espaço para erros e baixa produtividade.

O ideal é buscar por novos canais que tornem a comunicação mais fluida, levando a mensagem desejada do emissor até o receptor, com poucas perdas nesse trajeto. Para isso, os murais de recados, aplicativos mobile e softwares de gestão podem ajudar bastante.

Além disso, a adequada comunicação também ajuda a manter o alinhamento interno, o bem-estar e o clima de transparência. Portanto, ela deve ser vista como uma prioridade!

Conte com ferramentas de ponta

Todo mercado tem mudado rapidamente! Prova disso é a indústria 4.0 (ou quarta revolução industrial, como também é chamada). Empresas que ficam paradas ou andam devagar correm o risco de ficar na “lanterna”, inviabilizando o alto desempenho.

Por causa disso, é preciso estar atento às tecnologias de ponta: inteligência artificial, big data, internet das coisas, automação e robótica. O futuro do trabalho tem evoluído e sua empresa não pode ficar no passado!

Um bom começo é um software de gestão de ponta. O sistema funciona como uma “espinha dorsal” para a integração de novas ferramentas e a modernização da organização. Ele melhora o controle dos processos, aumenta a eficiência e elimina uma série de erros operacionais. Logo, todo o trabalho é otimizado!

Enfim, existem muitas maneiras de chegar à alta performance corporativa. Tudo começa com a análise dos atuais resultados, objetivando identificar onde a empresa está hoje para criar metas e uma estratégia de qualidade. Além disso, é preciso desenvolver uma cultura forte, usar boas tecnologias, alinhar e estimular a equipe de trabalho.

Gostou? Quer receber mais artigos sobre gestão, tecnologia e liderança? Assine nossa newsletter e receba as novidades diretamente em seu e-mail.