Ficou Interessado?

Blog

Quer otimizar a gestão financeira da empresa? Veja 5 práticas!

Otimizar a gestão financeira da empresa pode trazer uma série de ganhos ao trabalho, por exemplo, uma maior previsibilidade na geração de caixa, a redução de custos e a otimização da rentabilidade líquida. Por isso, é crucial que a liderança conheça as melhores práticas.

Para uma gestão financeira eficiente, há muito que pode ser feito. Um registro rigoroso das entradas e saídas é o primeiro passo. Também é importante melhorar a administração dos custos e definir um conjunto de indicadores bem alinhados à estratégia competitiva.

Nos tópicos seguintes, ganharemos profundidade. Apresentaremos, então, cinco dicas que devem fazer parte da sua rotina de trabalho. Portanto, continue atentamente a sua leitura!

1. Monitore rigorosamente o seu caixa

O fluxo de caixa é representado pelo conjunto de entradas e saídas financeiras ao longo de certo período. Ele subsidia uma série de relatórios financeiros, assim como projeções sobre a geração de receita e de despesa e a necessidade de capital de giro.

Portanto, comece por aí. Invista no registro rigoroso do que entra e do que sai do seu caixa. Isso, além de uma boa tecnologia, depende de capacitação e de conscientização dos talentos que atuam no financeiro do empreendimento.

2. Reflita sobre as decisões de financiamento e de investimento

Boa parte da gestão financeira pode ser resumida em duas decisões: a de financiamento e a de investimento. A primeira estabelece de onde os recursos financeiros são provenientes, e a segunda, onde eles serão aplicados.

Portanto, crie um sistema que leve até melhores decisões financeiras. O uso de dados que subsidiem uma visão mais sistêmica e a aplicação de tecnologias de BI são boas iniciativas. O mais importante é garantir que, no fim, os recursos financeiros serão bem aproveitados.

3. Corte tudo que não é estratégico

Não é difícil que você se depare com dicas do tipo: corte gastos! É preciso alertar, porém, que o corte de alguns gastos pode afetar o desempenho da empresa e inibir o seu ganho de mercado. Isso ocorre porque são gastos estratégicos para o sucesso empresarial.

Então, opte por eliminar os não estratégicos, ou seja, aqueles que são necessários às rotinas, mas não implicam mais vendas e o crescimento do negócio. Impostos, água, luz, limpeza e ineficiência operacional são bons exemplos disso.

4. Monitore os seus resultados

A gestão financeira deve ser tratada como algo estratégico. Muitos gestores, infelizmente, lidam com o assunto como algo estritamente burocrático. Nesse aspecto, o uso de métricas que mostrem o progresso dos resultados (e subsidiem metas) é essencial.

Defina um conjunto de indicadores estratégicos — entre cinco e oito. Monitore-os com frequência, avalie o que eles dizem sobre a administração, quais insights promovem e como se comportam na linha do tempo.

5. Não deixe a tecnologia de lado

Por fim (e não menos importante), lembre-se das contas com bons sistemas de gestão. É muito difícil, além de oneroso, cumprir rotinas financeiras e adotar as melhores práticas se você não conta com um suporte de tecnologia de ponta.

Bons sistemas gerenciais podem automatizar a geração de relatórios financeiros, o lançamento de certas contas e a análise de viabilidade de novos projetos. Assim, você ganha em termos de produtividade e de precisão ao longo do trabalho.

Agora, você está por dentro do tema. Otimizar a gestão financeira da empresa, como visto, é algo importante, além de estratégico. Apenas tome cuidado com alguns erros, como deixar o assunto em segundo plano, não estudar os seus relatórios financeiros e nem contar com uma tecnologia de ponta. Isso pode, literalmente, custar caro e colocar o seu negócio na rota do insucesso.

Gostou do nosso artigo? Aproveite para continuar aprendendo conosco. Saiba como fazer um ótimo controle financeiro empresarial e antecipar cenários competitivos.