Ficou Interessado?

Blog

Contabilidade para e-commerce: qual a importância e como gerir com eficiência?

As lojas virtuais têm sido uma boa opção para quem busca investir no próprio negócio, tendo em vista se tratar de um modelo de espaço que vem apresentando um crescimento satisfatório, principalmente durante a pandemia.

Apesar de ser de uma empresa online, é importante ter em mente que o empreendedor deve cumprir com as mesmas obrigações que aquelas marcas que têm uma loja física. Sendo assim, é essencial estar por dentro de como funciona a contabilidade para e-commerce e tudo que ela envolve, como auxiliar na abertura do negócio, acompanhar o fluxo de caixa, calcular os tributos, orientar nas decisões sobre futuros investimentos, entre outros.

Pensando nisso, elaboramos este conteúdo para esclarecer as principais dúvidas sobre o assunto. Confira!

Quais são os principais pontos a serem observados na contabilidade para e-commerce?

Apesar de a contabilidade para e-commerce não se diferenciar tanto dos aspectos contábeis da loja física, é preciso atentar para certas questões.

Impostos a serem pagos

Entre os principais impostos a serem pagos pelo e-commerce, dependendo dos produtos vendidos e regime tributário escolhido, estão:

  • Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS);
  • Imposto sobre a Renda das Pessoas Jurídicas (IRPJ);
  • Imposto sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISS);
  • Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI);
  • Programa de Integração Social (PIS);
  • Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins);
  • Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL).

Especificidades do ICMS

O ICMS no e-commerce é repassado para o consumidor no valor final dos produtos que são adquiridos. Um fator relevante é que a alíquota desse imposto vai variar conforme o estado de emissão da nota fiscal.

O pagamento do tributo do ICMS começou a ser feito somente referente ao estado do comprador, dessa forma, todo o processo de venda e pagamento do tributo sofreu uma simplificação. Isso porque o ICMS cobrado não tem um valor fixo, já que vai depender do estado para o qual a mercadoria se destina.

Essas mudanças deram início de forma gradual a partir de 2016 e, nos dias atuais, o estado de destino arrecada 100% do imposto. Esse percentual geralmente varia entre 17% e 20%, dependendo de cada local.

Regimes tributários

O e-commerce pode ser enquadrado em três regimes tributários: Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real.

Simples Nacional

É um regime com menos burocracias, onde os impostos são recolhidos e pagos por meio de uma guia única. Nele, o faturamento anual da empresa enquadrada não pode ser maior que R$ 4,8 milhões.

Lucro Presumido

No Lucro Presumido, o faturamento anual tem o limite de até R$ 78 milhões. O cálculo das alíquotas é predefinido considerando o lucro total e o percentual da receita. No caso de empresas de prestação de serviços, o valor é de 32%, já em empresas comerciais, é de 8%.

Lucro Real

As alíquotas dos impostos vão depender da análise do lucro líquido de um período específico. Sendo assim, se trata de um regime em que o cálculo é mais complexo em relação às demais modalidades.

Qual a importância da contabilidade para e-commerce?

A contabilidade é essencial para que o negócio fique regularizado, além de proporcionar um controle mais eficiente. Veja a seguir o seu papel.

Análise

É preciso que uma análise das condições contábeis da empresa seja feita para entender melhor o negócio. Os estudos devem ser realizados antes de abrir o e-commerce e também durante o seu funcionamento.

Legalização

Para tornar o e-commerce legal é preciso adquirir um número no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídicas (CNPJ), já que somente com esse número é possível emitir as notas fiscais para os clientes, contratar bons fornecedores, cobrar os inadimplentes, entre outros.

Registro

Por meio da contabilidade é preciso registrar os eventos financeiros que acontecem dentro do negócio, como recibos, notas fiscais e demais entradas ou saídas do caixa. Também é necessário realizar a escrituração contábil.

Cumprimento das obrigações fiscais

A empresa precisa manter a regularidade fiscal. Para isso, é fundamental cumprir com as obrigações tributárias previstas em lei.

Acompanhamento

A rotina de uma empresa requer o acompanhamento de vários processos contábeis, inclusive o fluxo de caixa, que serve para controlar as entradas e saídas de recursos financeiros. Dessa forma, é possível compreender o orçamento disponível e projetar períodos futuros de maneira mais eficaz.

O que é necessário para fazer um planejamento contábil eficiente?

Existem algumas medidas que podem ser usadas para ter uma visão mais ampla do negócio, elaborar um planejamento contábil eficiente e, assim, garantir que todas as operações e obrigações sejam realizadas de forma adequada e evitar problemas no futuro.

Definir o regime tributário ideal

A definição do regime tributário mais apropriado para o e-commerce é fundamental para gerenciar os custos e cumprir com as responsabilidades. Entre as alternativas estão o Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real. Para fazer a melhor escolha, é preciso analisar as características do negócio, como porte, atividades exercidas, faturamento anual, entre outros.

Conhecer os períodos de apuração da tributação para e-commerce

As leis tributárias do Brasil são bastante complexas e sofrem mudanças com frequência. Por esse motivo, as questões que englobam a tributação de um e-commerce não podem ser deixadas para última hora e nem erros podem ser cometidos, considerando que isso pode ocasionar a aplicação de multas e penalidades por parte do Fisco.

Normalmente, os períodos para apuração dos tributos são os mesmos que uma empresa física, então, é possível se preparar e acompanhar todos os prazos definidos para o cumprimento das obrigações.

Conhecer o lucro do negócio

Estar ciente de toda a movimentação financeira do e-commerce, identificar como o dinheiro está sendo gasto e qual a sua rentabilidade é essencial para a longevidade do negócio. Para isso, monitorar o fluxo de caixa é uma tarefa importante.

Conhecer a lucratividade também é uma etapa necessária para a contabilidade, já que é possível gerar relatório a respeito das entradas e saídas de dinheiro periodicamente para e, então, verificar se a empresa está gastando mais que deveria.

Organizar os documentos e registros contábeis

A organização é indispensável para uma empresa ser eficiente e estar regularizada com todos as obrigações contábeis. Uma assessoria contábil pode ajudar bastante para que todos os dados e informações financeiras do e-commerce fiquem bem estruturado, assegurando o acesso de todos os relatórios relevantes e a elaboração de um planejamento preciso e que sirva como base para as tomadas de decisões do negócio.

Agora que você entende os principais pontos da contabilidade para e-commerce, além de contar com um profissional especializado, o ideal é contar com o auxílio da tecnologia. Nesse caso, um ERP específico para esse fim, como os ofertados pela Procenge, pode ser uma boa alternativa para simplificar a rotina, gerenciar esses processos e torná-los mais assertivos.

Quer conhecer melhor sobre as soluções contábeis desenvolvidas pela Procenge? Então, entre em contato para esclarecer as suas dúvidas!